Últimas Notícias

Controle de Processos

Endereço

SHIS, QL 06, Conjunto 08, Casa 15 , 15 ,
Lago Sul
CEP: 71620-085
Brasília / DF
+55 (61) 35264933

Previsão do tempo

Hoje - Brasília, DF

Máx
32ºC
Min
18ºC
Predomínio de

Quarta-feira - Brasília, D...

Máx
33ºC
Min
19ºC
Predomínio de

Quinta-feira - Brasília, D...

Máx
33ºC
Min
20ºC
Predomínio de

STF recebe exposição “Movimento em Repouso”, do fotógrafo alemão Thomas Kellner

As linhas arquitetônicas de Brasília desconstruídas e reconectadas pelo olhar do fotógrafo conceitual alemão Thomas Kellner chegaram ao Supremo Tribunal Federal na exposição “Movimento em Repouso”, montada no Espaço Cultural Ministro Menezes Direito, no STF. A mostra é composta por uma série de 19 fotos de monumentos de Brasília produzida entre 2009 e 2010, em comemoração ao aniversário de 50 anos da capital federal. Entre os prédios e monumentos retratados estão o Panteão da Pátria, a Igreja Nossa Senhora de Fátima – a “Igrejinha”, o Teatro Nacional Cláudio Santoro, o Memorial dos Povos Indígenas, a Ermida Dom Bosco, o Plenário da Câmara dos Deputados, o Catetinho, a Esplanada dos Ministérios, o Palácio da Alvorada, a Catedral Metropolitana de Brasília, o Instituto Central de Ciências da UnB e o edifício-sede do Supremo Tribunal Federal. A exposição decorre de uma parceria firmada entre o Tribunal e a Secretaria de Cultura e Economia Criativa do DF e tem como curador o diretor do Museu da República Charles Cosac. As obras são da Galeria Karla Osorio e ficam abertas para visitação pública até 8 de outubro de 2019, em dias úteis. Charles Cosac explica que o trabalho de Kellner parte da figura estática e lhe confere movimento através da repetição limitada pela própria extensão da película aplicada à folha de contato. “Desconstrução e reconstrução são muito possivelmente os princípios que nortearam o artista alemão”, disse o curador da exposição. Segundo ele, se em um primeiro olhar a figura se apresenta de maneira disforme ou até irreconhecível, “quando a identificamos, temos a fiel sensação de que estamos a reconstruí-la ou mesmo legitimando-a”. Nascido em Bonn, em 1966, Thomas Kellner atualmente reside na cidade alemã de Siegen, onde estudou arte, sociologia, ciências políticas e economia na universidade local. Já participou de mostras inpiduais e coletivas em vários países, tendo obras em coleções de persos museus do mundo, como o Museu de Belas Artes em Houston (EUA); Museu de Fotografia de Burghausen, na Alemanha; Museu de Arte Moderna – MAM e Museu de Arte do Rio – MAR, no Rio de Janeiro.
16/08/2019 (00:00)
Visitas no site:  1459977
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia